quarta-feira, 9 de maio de 2012

CÉLULAS: as baterias do Corpo Humano


Célula é  a unidade básica dos tecidos de qualquer matéria orgânica (viva).  Cada célula é um verdadeiro laboratório químico, cuja função específica é gerar energia para a manutenção do funcionamento do organismo.


                Cada célula possui um núcleo, assim como os átomos que a compõem. Dentro deste núcleo está inserido o nosso código de genético. Este código genético é o programa necessário para que a célula execute um padrão de funções características da estrutura física. Ou seja, a célula é o receptor do padrão energético do programa (executado na plano espiritual) necessário para a formação de todos os sistemas orgânicos, aparelhos, tecidos, aparência física, etc., que irão compor um organismo maior (nosso corpo físico), na forma exata necessária às necessidades evolutivas do indivíduo numa dada encarnação, obedecendo a programação prévia da espiritualidade codificada no DNA, mas que poderá ser alterada no percurso da experiência individual, através das trocas quânticas determinadas por sua livre-escolha. Ou seja, através da energias que escolher absorver e expulsar para o meio em que estiver inserido.

                Assim como os indivíduos, cada célula se reúne por afinidade de propósitos, formando grupos com uma mesma função. Células iguais formarão tecidos, e células diferentes formarão sistemas. As células são compostas por átomos, e dessa forma também são energia. Sendo assim, cada grupamento de átomos que a compõem são também “programados” para executar uma tarefa específica dentro da célula, para que esta desempenhe sua função básica.  São microcosmos dentro de cosmos no macrocosmo de nosso “EU”. A célula é, portanto, o menor microcosmo dentro de nosso “Cosmo Orgânico”.

                A célula é a nossa bateria energética. É ela quem absorve as energias externas, transformando-as em energias elétricas necessárias ao funcionamento de nosso corpo físico. E onde existe eletricidade, existe um campo magnético à sua volta. Por isso, a energia do corpo humano também é elétrica, o que cria á nossa volta um campo magnético que forma a aura individual física, que somada à irradiação áurica dos outros corpos sutis, forma em torno de nós uma poderosa usina de energias humanas. Em cura, podemos agora compreender porque a energia humana é muito mais poderosa do que apenas a luz produzida por um aparelho elétrico. A luz humana está também está impregnada de intenção, que provém dos sentimentos e dos pensamentos.

                Vamos lembrar agora que uma das características da energia é que ela pode ser convertida em outra.  Para isso, basta que alteremos a vibração de seus átomos e de seus elétrons receptores. Como exemplo, transformamos a água em vapor ao aplicarmos a ela calor, o que irá acelerar o ritmo de movimentação do elétrons, propiciando a sua alteração de estado material, de mais denso  a mais sutil.

Assim seria correto afirmar que podemos alterar qualquer estado de doença em um estado de saúde ao estimularmos a troca energética do elétrons constituintes de uma célula. E para curar, teremos que colaborar na reorganização harmônica dos átomos que compõem as células que formam os tecidos e sistemas de nosso corpo.

Formação das moléculas por estímulo
Molécula da água estimulada por bons sentimentos

Molécula da água estimulada por maus sentimentos

Como aplicar este conceito à Cura?

Veja na próxima postagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...